Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos

"CARTA AOS AMIGOS RECANTISTAS" Carta de: Flávio Cavalcante
CARTA AOS AMIGOS RECANTISTAS
Carta de:
Flávio Cavalcante




Rio de Janeiro 30 de novembro de 2009.



Prestimosos amigos do Recanto das Letras.




Venho por meio desta comunicar-lhes que houve uma falha de minha parte até pessoal. O ser humano é passivo de erros. Uns erram e consertam; outros, nem querem saber se estão certos ou errados e nem querem saber de conselhos.

Hoje, meus amigos recantistas; eu cometi o maior erro da minha vida. Estou levando á público até para dar uma satisfação ás pessoas que eu tenho um verdadeiro apreço e é de coração o que sinto por vocês.

O que está me consumindo é saber que vou ter que deixá-los por um bom tempo e não sei quando voltarei e se voltarei; pois meu advogado não me informou qual vai ser o nível da minha penalidade e como funciona o resultado da sentença.

O lado desconhecido do ser humano que abordei anteriormente em algumas crônicas postadas aqui no recantinho do coração.

Movido por um ódio inominável; motivo que cometi dois assassinatos. Nunca pensei que eu fosse me deixar levar por um ato tão escabroso. Mas infelizmente aconteceu e não posso mudar o tempo e nem o destino.

Muitos de vocês estão se perguntando; como pôde isto acontecer e sei que estão morrendo de curiosidade para saber detalhadamente o episódio ocorrido. Eu, como considero a todos desta casa, como membro de minha família, me achei no dever e na obrigação de deixar, todos á par do assunto.

Ainda tremo ás mãos só em lembrar. Aconteceu logo cedo quando cheguei no meu trabalho. Vi uma funcionária em prantos quase desmaiando e quando ela me contou o que havia acontecido, uma sensação mais forte do que eu invadiu todo o meu ser e descontroladamente tive que encarar e trucidar um imenso rato e uma barata que estava dentro da gaveta de sua mesa de trabalho.

Todos na empresa têm pavor de ratos e baratas e eu tive que encarar as feras de frente, pelo fato da funcionária ter fobia a estes bichos e por causa deles quase precisou ser levada ao hospital.

Estou triste porque mesmo sendo pragas que transmitem doenças ao ser humano, ninguém tem o direito de tirar a vida de outrem. Obrigado pela preocupação.

ESSA FOI UMA BRINCADEIRINHA SÓ PRA DESCONTRAIR

AMO Á TODOS VOCÊS

Flávio Cavalcante.
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 01/12/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras