Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos



SE HOJE EU TENHO UMA SANFONA
Poema de:
Flávio Cavalcante

 
I
Se hoje eu tenho uma sanfona
Toco um baião um xote ou forró
Arrastando o pé com a minha dona
Duvido homem sem par ou ficar só

II
Se hoje eu tenho uma sanfona
Toco um xaxado arrastando a Chinela
No meu cavalo te dou uma carona
Uma chita bonita de listra amarela

III
Se hoje eu tenho uma sanfona
Toco o coração da mulher amada
Não ligo se me acharem cafona
  E que essa foi a minha pior cantada

IV
Se hoje eu tenho uma sanfona 
Faço uma bela canção para você
Acompanhada duma cuíca chorona
Na seresta com lua final do anoitecer 

V
Se hoje eu tenho uma sanfona 
Posso dedilhar também um violão
Pro amor que guardado detona
Presente no meu coração 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 05/11/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras