Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos


O CHÃO É MEU CASTIGO
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
 
O chão é meu castigo
Nele de joelho, jorro minhas lágrimas afins...
Lágrimas atormentadas de outrem...
Rezo neste chão de tortura e castigo
Um chão pedregoso onde será meu jazigo
Imploro nesse chão uma proteção porvir
Ah! Como é desastroso o ardor neste chão
De sequer um alívio e não poder sentir
Chão que dobro meus joelhos
Maltratando a carne profundamente
Lacrimejando os corações alheios
As feridas em chagas doem intensamente
Dói n’alma em saber que é neste chão pedregoso
Chão sujo escuro e ramoso
Que choro minhas lamúrias incessantemente
E minha campa fincada neste chão
É sinal que um dia dou adeus
E vou deitar eternamente
 
 

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 26/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras