Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos


FOLHAS SECAS
Texto de Flávio Cavalcante
 
 
 
 
 
 
Grudada pela união de irmãs companheiras
Entranhadas na aurícula do cotilédone
Fazendo assim, parte de um conjunto,
 Num ciclo evolutivo
Criado pela mãe natureza.
São minhas filhas, caídas com a força do vento
Levadas ao mais severo alento
De um balouçar dançante,
Bailando lentamente sobre o ar.
Caídas num chão fectante,
Pousando junto às outras
Que caíram no mesmo lugar.
Estas são as folhas secas;
Lembranças que no passado foram verdes
E com vida, belas. Hoje fazem parte de uma evolução
de experiência adquirida.
Serrada, seu limbo sem cor, faz-nos mostrar as folhas ainda jovens,
que um dia elas passarão pela mesma situação de decadência e putrefação,
restando só a lembrança de que um dia elas foram
contempladas por muitos que hoje as rejeitam,
mas é dali que tiramos as maiores experiências da vida.
Respeitemos as folhas secas.
 

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 31/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras