Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos

SER TEU HOMEM, TEU SENHOR
Poema de:
Flávio Cavalcante

 
 
I
Eu posso ter você na hora que eu quiser
Eu preciso do seu afago e do seu amor
Eu não me imagino sem tê-la como mulher
Teu corpo, teu amasso, ser teu homem teu senhor
II
Eu preciso alvejar minha alma escura e tenebrosa
Ouvindo a canção das tuas doces insinuações
Não ser mais o andarilho da estrada espinhosa
Carregando comigo o tremor de todas emoções
III
Eu tenho que me fazer jus e ser o teu senhor
Agir como um ser celestial todo poderoso
Provar para o mundo que o que eu guardo é amor
E não mergulho em abismo profundo e temeroso
IV
Sacudo com a vibração do corpo em prazer
Eu gosto quando uiva igual a uma loja sedenta
Te faço ser mulher de manhã até o anoitecer
Com calor da febre em noite escura e friorenta
V
Eu vibro com a força da natureza com veemência e fé
Com toda intensidade que guardo no peito todo amor
O que eu mais quero é o teu carinho e te fazer mulher
Ser capacho, teu escravo, teu homem, teu senhor

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 17/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras