Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos

AS QUEDAS DA VIDA
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
I
Trancos, tropeços e atropelos
Fases postas para o crescimento
As rezas, os lamentos e os apelos
As erguidas se calculam o crescimento
 
II
Comida que falta na grande mesa
Carinho escasso pelas agruras
Deitada no berço da incerteza
Àquele que forja, mas não há fulguras
 
III
O vento já arrastou a esperança
A chuva lavou toda inquietude
Sentado em uma pávida temperança
Rogando a Deus que um dia ele ajude
 
IV
As trombetas dos anjos já anunciaram
Em resposta do pedido com clamor
Sinfonia dos pássaros que assoviaram
Banhadas nos braços de nosso senhor
 
V
Resposta que está vinda num corusco
Enviada por Deus que continue a lida
Tão brilhosa que ofusca o lusco-fusco
Tirando das costas as quedas da vida
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 23/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras