Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos

MINHA CASA, SUA MORADA
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
I
A MINHA CASA É A SUA MORADA
O MEU ABRAÇO PEDE O SEU CLAMOR
UM CONVITE PRA UM CHÁ NA SACADA
NOSSO NINHO PRÓPRIO DE AMOR
 
II
DAR-TE-EI AQUELE BEIJO CALOROSO
MORDENDO SUA LÍNGUA MOLHADINHA
 UM BEIJO COLADO, CARIMBADO E GOSTOSO
SUA BOCA ENCOSTADA NA MINHA
 
III
NOS MEUS BRAÇOS TE FAÇO MULHER
TE DOU AFAGO, CARINHO E AMASSO
SUSSURRO COISAS DO JEITO QUE VOCÊ QUER
DEPOIS É SÓ PEDIR PRA FAZER QUE EU FAÇO
 
IV
SE QUERES QUE EU FAÇA UM CARINHO
FALO PALAVRAS TOLAS AO SEU OUVIDO
EM TEU PESCOÇO TE DOU UM BEIJINHO
PARA SENTIR TEU ARREPIO E TEU GEMIDO
 
V
ASSIM MINHA CASA VIRA UM PALCO DE AMOR
VOCÊ VIRA MINHA ESTRELA PRINCIPAL
PRONTOS PARA AS BENÇÃOS DO SENHOR
A CASA JÁ É NOSSA... FALTA SÓ O ENXOVAL
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 04/07/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras