Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos



AO CONSELHO DA GRANDE RECEITA
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
I
Ao deitar estava ele pedindo clemência
Ao rezar prostrou-se em prol da humildade
Ao chorar não conseguiu ter paciência
Ao sonhar sobressaiu a calamidade
II
Ao chegar pediu licença para entrar
Ao encontro esperou o momento certo
Ao piscar nem foi ousado pra te beijar
Ao assunto foi amoroso, plausível e direto
III
Ao ouvir aquelas lindas e doces palavras
Ao ouvido como um bálsamo melodioso
Ao apalpar tuas mãos sedosas e escravas
Ao sentir aquele teu beijo ardente fogoso
IV
Ao te cobrar não queria olhar no espelho
Ao reparar as dívidas contidas na vida
Ao discordar só quis omitir o Conselho
Ao concordar soltei toda lágrima retida
V
Ao viver preferi caminhar ao teu lado
Ao lançar a semente esperei boa colheita
Ao amadurecer colhi o que havia plantado
Ao apreço do preço estava a grande receita

 

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 21/04/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras