Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos




SUA BÊNÇÃO, RAINHA DO MAR
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
Em frente ao mar
Vi nuvens tristes e sombrias
Levei com fé minha esperança de ti encontrar
Pedi as bênçãos... borrifadas de água na face

E antes que a língua maldita não calasse
Envenenando a saliva morna e todo o paladar
Um canto no recanto estonteante soar
Da doce e majestosa sereia que venho te ofertar
Na abençoada ermida que a vida tem pra dar

Mergulhando no meu eu mais profundo
Curando a chaga da carne até cicatrizar
Na areia me deleito, aproveito
Na sua guarida me sinto energizado e refeito
No balanço das ondas pra cá e pra lá
Freneticamente degusto em frente ao mar...
Coqueiros de palhas balouçantes
Com ventos fortes e assobiantes
Cabelos na face no frenético avoaçar
Mergulho na água morna e corrente
Pisando na areia úmida e muito contente
Sentado no monte em ao pés do seu altar
Recebendo bênçãos da mãe rainha do mar

 

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 28/04/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras