Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos


DAMA DA NOITE PRECIOSA
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
I
Minha rainha cheia de graça
De pele macia e beijo ardente
Nascida do berço que a mãe abraça
Colhida da fruta da boa semente
II
Minha rainha que o dia reluz e se curva
Tens a beleza da tela que o artista pintou
Tu és como a água bravia e turva
Tua boca ficou úmida quando a mão apalpou
III
Cheia de graça, cheia de cobiça
Minha rainha pura santa mulher
A doce beleza do amor e a justiça
És a dama de uma noite qualquer
IV
Minha rainha do ouro e da prata
Da pedra mais rara e mais preciosa
Mulher da maneira clara e sensata
De rosto angelical, despida e amorosa
V
Do aconchego ao deleite de quem ama
És a sereia eternamente toda minha
Dama das noites e da minha cama
Vem desfrutar do prazer minha rainha

 
 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 27/05/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras