Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos



DECISÃO ABSTRATA
Poema de:
Flávio Cavalcante

I
Às forras, farroupas fanfarras
Galantes estonteantes risadas
Colheita na encolha às alcaparras
Frutas doces tão frescas e meladas
II
Algazarras, gargalhas e gargalhadas
Nas muralhas entalhas às migalhas
Mulheres no vermelho e agitadas
De molho no leito relento em palhas
III
Sussurros agudos e murmúrios
Ranger dos dentes do pente pendente
Espólio escolhidos aos espúrios
Estrela cativa, que brilha cadente
IV
Vidrado na vidraça do vidraceiro
O pódio com óleo misto e polido
Verdade veracidade e verdadeiro
O mito daquilo que foi esquecido
V
A língua poligonal dos poliglotas
Traduz na tradução bem traduzida
Cuspida pros lados todas lorotas
Decisão imposta e que já está decidida

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 02/08/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras