Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos



O QUE SE APRENDE NA VIDA
Poema de:
Flávio Cavalcante
 

Foi vencida pela perversa idade
E pelos longos anos mal vividos
O que sobrou na vida foi a saudade
Momentos que não foram construídos

Rugas que o tempo insiste em marcar
Peso na vida de uma árvore frondosa
Acúleo pontiagudo insiste em furar
Toda caminhada na estrada rochosa

As mãos atadas crespas e encaliçadas
Das fendas feitas e refeitas pelas agruras
Das lutas e guerras de facas e espadas
Se findam na tumba deixando as ranhuras

Resta agora pedir ao pai toda clemência
Das faltas e falhas insanas cometidas
Momento de impura causa e demência
Antídoto para molhar todas as feridas

Conformado com o desgaste do tempo
Deitado no caixote tenro e trancafiado
Deixando para traz todo e qualquer exemplo
Levando da vida um turbilhão de aprendizado

 
 

 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 04/08/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras