Flávio Cavalcante

O espectador merece todo nosso respeito, porque sem ele, não há quem possa nos aplaudir

Textos



PERGUNTAS SEM RESPOSTAS
Poema de:
Flávio Cavalcante
 
 
Por que me decepciono tanto?
Por que o meu mundo tem que ser assim?
As lágrimas que secaram com meu pranto
Minha alma parceira se despediu de mim
 
Por que sou dúvida na imensidão do infinito?
Por que mergulho em profundos vazios?
Procuro no meu eu tudo que há de bonito
E as respostas me fazem sentir calafrios
 
Por que e o porquê sem nenhuma explicação?
Por que minha pele queima em mar de brasa?
Se a paisagem sorumbática não me traz solidão
Se a própria vida me obriga a viver sem ter asa
 
Por que a busca pela fiel veemência?
Pra que perguntas em palavras expostas?
Se o que desvenda é um vernáculo da demência
E duvidosas e espeças perguntas sem respostas

 
 
Flavio Cavalcante
Enviado por Flavio Cavalcante em 25/10/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras